sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Soprano

A Clara relincha que nem uma égua com o casco partido. Pior é que nem sequer o ritmo do que geme se coordena com os meus movimentos quando a penetro. Alguém lhe disse que era excitante que gritasse muito. Temo que os meus vizinhos pensem a partir de hoje que me dediquei a rituais de exorcização de espíritos ou que faço parte de uma qualquer seita demoníaca em que uma mulher se altera como se lhe arrancassem as vísceras a sangue-frio. A "convidada" por estar desempregada e não ter horários profissionais ainda não se levantou, nestas alturas penalizo-me por ter deixado a aparelhagem em casa dos meus pais, uns quantos decibéis garantiriam um acordar garantido.


(Tenho de começar a perder o amor a uns quantos euros e passar a proporcionar-lhes os encantos das muitas residenciais e pensões espalhadas pela cidade.)

12 comentários:

Malena disse...

Fica uma sensação de vazio depois de ler este texto que até arrepia! Acho que é uma despesa escusada com aluguer de quartos se as mulheres com quem te vais deitar te dizem tão pouco como esta. Já pensaste que ela pode gritar porque lhe dá prazer A ELA e não porque acha que te vai excitar a ti?
Ainda bem que a Clara não vai ler isto...

Cirrus disse...

O meu vizinho de baixo tem o mesmo problema... A miúda deve ter um prazer inaudito, nunca tal foi visto! E se se contivesse um pouco? Não era mais... descansado??

Pelo menos para mim...

rita. disse...

Se estes sentimentos e palavras são inventados e não são na realidade existentes, fica uma coisa, alívio. Se são verdadeiros, então admito que depois de os ler o que sinto é pena. E eu não gosto de ter pena, nunca, chego a não ter pena da miséria, da pobreza, o que é cruel e frio talvez. Sei no entanto que isso acontece porque quando olho, vejo dignidade, a dignidade humana que nos é inerente mesmo quando nunca se teve tudo aquilo que achamos que é o mínimo e direito de todos ou quando se perdeu isso mesmo. Quando leio estes textos tenho pena, porque a frustração, o vazio, a superficialidade, a tristeza vão a um extremo de perda da dignidade.
E o que sobressai aqui para mim, e só para mim que posso estar errada, é uma dose constrangedora de misógenia.
A vida não é assim tão feia, as mulheres não são assim tão feias, e nem quem escreve este blog será assim tão feio, espero.

Boa sorte.

Marylin disse...

Parece que as mulheres se habituaram a apenas serem faladas de uma forma poética e lisongeadora, nada de verdades cruas, nada de "comi e não gostei", não, parece que apenas pode haver peles sedosas e cabelos soltos afastados por suspiros. Pois eu gosto muito, entrei na net de propósito para vir espreitar se tinha postado algo mais e só lamento que as pessoas apenas vejam beleza nos quadros floridos.
Por favor continue.

provocação disse...

É tao engraçado como o subconsciente das pessoas se revela quando comentam postagens e se denota o quanto receiam ser as Claras desta vida. É só um relato, uma opinião, ninguém é pior que ninguém por não gostar de determinadas caracteristicas noutro! Não gosta de gente que relincha na cama? Eu também não, balidos, miados e guinchos de preferência em quartos insonorizados que os vizinhos não têm de levar com espectáculo.

rita. disse...

Tantas "acusações" veladas por causa de um simples comentário e a pseudo-psicologia barata a vir ao de cima, que quem comenta é isto e aquilo. É só uma opinião, calma senhoras... o cavaleiro que monta tantos "cavalos" não precisa de tantas defensoras, julgo e espero! é a minha última visita a tal blog, passei uma vez, não gostei porque me parece haver aqui muita misógenia e porque os posts são todos mais do mesmo, mas sabia que ao dar a minha opinião possivelmente seria alvo de outros comentários, só porque não penso da mesma forma e porque me atrevi a dizê-lo. Afinal podemos ter todos opiniões diferentes ou não? e voltei hj só para confirmar aquilo que já sabia que ia acontecer, mas sem intenções de regressar. E por aqui me fico.

Que tenham uma vida fantástica.

Calendas disse...

Apenas uma opinião.
É certo que o Homem escreve bem. O próprio título do blog é uma provocação, tanto pode ser "ó menti", como "o homem em ti". Se é o "homem em ti" os posts estão dentro do que se propõe. A mim parece-me mais que é "ó menti" o verdadeiro fio condutor deste blog.
Seja o fio qual for, gosto da forma dura, agressiva, desencantada como escreve. De qualquer maneira, a escrita é de tal forma trabalhada que nos agarra, no bom e mau sentido, como se pôde ver nos comentários de hoje.

Claudia disse...

até senti náuseas...
espero é que as mulheres com quem te deitas sintam por ti essa mesma falta de respeito que tu sentes por elas.

Malena disse...

Ai que o mulherio deitou as garras de fora para defender o Sr. Homem em Ti!!! Achei imensa graça! Até porque o dito deve estar a rir-se com o efeito das suas palavras nas mulheres e a pensar que afinal está muito bem no alto do seu desprezo pelas mulheres "comuns". Sempre pensei que os blogues servem para escrever o que nos apetece e que, se não quisermos críticas menos favoráveis, filtramos os comentários. Se este Sr. não o fez é porque gosta de ver "o circo pegar fogo"! Parece é que as suas seguidoras não são da mesma opinião!

cabra-nazi disse...

Pois eu gosto da frontalidade e alguma crueza da escrita deste bloguer...porque diz aquilo muitos homens pensam mas que não ousam dizer, e isso quer queiramos quer não tem valor e aparentemente é honesto, se bem que depois o tipo de sentimento demonstrado, ainda que dito honestamente é cruel e magoa... mas isso são outras águas cabra dixit.

Maya disse...

E ele calado ... :)

Dora disse...

Mas vocês conhecem o "Homem em ti"? As pessoas são o que são, escrevem o que querem, e não aquilo que nós queremos que elas sejam.
Que importa o que o "Homem" ecreve e para quem o escreve?
Para ele em primeiro lugar!
Espero que se divirta à grande com estes comentários.
Descobri-o por acaso...

Parece que hoje em dia o importante é opinar... sobre tudo e sobre todos!
Há tanto sabichão à solta...