segunda-feira, 9 de março de 2009

Sabes...

Ainda hoje dou por mim a pensar em ti, a pensar no quanto te amei, no quanto desejei com tanta força que fôssemos um. Ainda hoje me arrepio quando me lembro que tanto amor não podia ser possível, que algo errado aconteceria, pois quando se é tão feliz, parece que o diabo espreita atrás da porta. Minha querida e doce amada perdoa-me não ter sido o homem que merecias, perdoa-me, por favor, não te ter apanhado quando caías, não te ter embalado quando os pesadelos faziam rasteira aos sonhos e os deixavam prostrados num caminho sem volta.
Eu não te abandonei. Apenas fugi de algo para o qual era precisa força mental e não emocional ou física e essa, admito que me faltou. Ou nunca tive. Uma vida presente vivida no passado intenso e no futuro meramente idealizado que nunca será vivido. Mas a verdade é que ainda te amo. Tanto.

3 comentários:

Mariana disse...

muito bom este texto

se a ama pk nao vai atras dela?

bj

vita disse...

Pois...quando existe realmente amor vale a pena lutar até ficar exausto;)

Sad Tear disse...

também acho... se ainda a amas vai à luta!!!